Dentes de leite – entenda como funciona a troca de dentes

Dentes de leite – entenda como funciona a troca de dentes

Todas as fases da criança são cheias de descobertas e novidades, e muitas vezes causam ansiedade e insegurança nos pais, e a troca dos dentes de leite pelos dentes permanentes não seria diferente.

Aqui em casa essa troca demora um pouquinho, o Gabriel iniciou a troca dos destes aos 7 anos (quando o Daniel nasceu ele estava nesse processo de troca) e o Daniel, que está com 6 anos, não está com nenhum dentinho mole.

Confesso que fico ansiosa pela ansiedade deles… Dani chega quase todos os dias da escola e vai na frente do espelho para ver se encontra algum dente molinho.

Mas e aí, qual é a idade para o início da troca de dentes?

Para responder essa e outras perguntas, conversei com a cirurgiã dentista, Ana Paula Lorenzon Benassi, da Clínica Oralmac.

Antes de responder algumas dúvidas, a Dra. Ana Paula explicou como se dá a troca dos dentinhos.

“A queda do dente de leite se dá pelo nascimento do dente permanente, geralmente o primeiro incisivo inferior. O dente permanente absorve a raiz do dente de leite, deixando-o mole, até que caia e assim o dente permanente ocupa seu lugar.”

1- A partir de que idade começam a cair os dentes de leite?

Dra. Ana: “Os dentes de leite começam a cair, geralmente, a partir dos 5, 6 anos. Mas, não é uma regra, podendo variar de criança para criança. 

Atualmente, venho notado muitos casos de troca de dentes precoce, ou seja, antes dos 5 anos.”

2- O nascimento dos dentes tem alguma relação com a troca de dentes?

Dra. Ana – “Não necessariamente! Algumas mães tendem a pensar que porque os dentes da criança nasceram aos 6 meses, ela deverá trocar aos 5 anos. O correto a ser analisado é a idade óssea dessa criança.

Outro detalhe a ser observado é que, nesse período da queda dos primeiros dentes de leite, também acontece a erupção dos primeiros molares permanentes (4 no total, 2 em cima e 2 embaixo), que surgem atrás dos últimos dentes de leite.”


Leia também…

A fase da alfabetização e a ansiedade familiar

Criança não namora, nem de brincadeira…


3- As crianças que iniciam a troca de dente bem cedo, os pais devem ter algum cuidado especial?

Dra. Ana – “Na verdade, os pais devem estar atentos sempre, começando cedo a troca ou não. As crianças entre 5 e 6 anos não tem maturidade suficiente para cuidar bem de seus dentes, e devem ser supervisionados de perto pelos pais. 

Principalmente como falei, nessa fase também nascem os primeiros molares permanentes, dentes que não serão trocados e que se não forem cuidados (principalmente por estarem no fundo e propícios ao acúmulo de alimentos) podem cariar. 

Esse cuidado dos pais é primordial para a saúde bucal do filho, não somente pela escovação, mas também para observar como anda a troca de dentes.”

4- Os que iniciam a troca de dentes mais tardiamente, os pais precisam se preocupar?

Dra. Ana – “Não precisam se preocupar, mas sim manter uma visita periódica ao dentista. Ele analisará como está o processo, poderá tirar raio X para acompanhar, saber se os dentes permanentes estão a caminho e como estão as raízes dos dentes de leite.

As vezes intervir de forma ortopédica, abrindo espaço para os dentes que virão, também ajuda no posicionamento deles.”

5- Quando o dente está bem mole, é melhor esperar ou retirar?

Dra. Ana – “Sempre prefiro que a criança viva esse momento, que ela passe pelo processo de ver o dente amolecer e tentar ela mesma retirar o dente.

Mas, alguns casos podem necessitar extração, como os dentes permanentes que nascem atrás dos dentes de leite, sem que esses caiam. Ou então em casos em que o dente de leite está sofrendo algum processo inflamatório, e está no período da troca. Nesse caso analiso se o dente está causando mais prejuízo do que lucro. 

Mas é algo que deve ser analisado caso a caso! No geral, prefiro que a criança vivencie esse momento.”

6- Como citou anteriormente, e aconteceu com o Gabriel, do dente permanente nascer e o dente de leite não cair. Como os pais devem proceder?

Dra. Ana – “Geralmente indico a observação. Ver se realmente o dente de leite não vai cair, pois se ele cair naturalmente, mesmo o dente permanente nascendo atrás, a língua o empurrará ao lugar certo.

Mas, alguns casos o dente não fica mole, por não acontecer aquele processo que expliquei anteriormente, em que o dente absorve a raiz do dente de leite, e assim, ele não amolece.

Nesses casos é necessário a extração do dente de leite. Mas é sempre bom o acompanhamento e análise do dentista.”

Como em todas as fases da criança, o recomendado é não fique ansioso!

FACEBOOK // INSTAGRAM // PINTEREST

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *