10 fatos sobre ser mãe de menina

10 fatos sobre ser mãe de menina

Sou mãe de dois meninos, de idades diferentes e vivendo fases diferentes. Me encanta ser mãe de menino, e mesmo sabendo que cada criança tem suas particularidades, também sei que alguns fatos se repetem na maioria das famílias, tanto que escrevi o post 20 fatos sobre ser mãe de menino.

Sei também que ser mãe de menina é tão lindo quanto, mas não tenho como escrever essas nuances, por isso convidei uma amiga, a Mariella do Carderninho da Mamãe, também blogueira e mãe de uma menina linda e super esperta, para me contar 10 fatos sobre ser mãe de menina.

ser mãe de menina

Antes de mais nada, preciso deixar claro aqui que não acho que devam haver grandes diferenças na forma de “criar meninos” e “criar meninas”. Acho que nossa preocupação enquanto mães – e pais – deva ser a de criar bons seres humanos, respeitando a individualidade de cada criança, independente do seu gênero.

Mas, vamos combinar que, de maneira geral, meninos e meninas tem lá as suas particularidades, algumas características que parecem mesmo ser próprias delas. Eu, particularmente, (ainda) não sei como é ser mãe de menino, mas após cinco anos e meio de convivência com a minha Clara e ouvindo relatos de outras mães, pude perceber algumas coisas e entender melhor como é ser mãe de uma garotinha.

Então, vou tentar listar aqui, de maneira bem particular, 10 FATOS SOBRE SER MÃE DE MENINA:

1- O tal do “instinto materno” nas mulheres existe mesmo, e se manifesta bem cedo

Eu não sei se mulheres trazem esse instinto no DNA, das antepassadas ou se nós acabamos incentivando isso nelas mesmo sem perceber (talvez uma junção de tudo isso), mas o fato é que as meninas parecem que nascem com uma aptidão natural para “cuidar”. Na maioria das vezes isso se manifesta bem cedo. Ela ganha uma boneca e, como se tivesse feito isso a vida inteira, sai toda cuidadosa com ela nos braços, como se dela realmente dependesse a sobrevivência daquele serzinho inanimado.

2 – Sua filha talvez gostará mais dos seus saltos e das suas maquiagens do que você

Não se assuste se a sua menininha que mal aprendeu a andar aparecer na sala se equilibrando (e muito bem, por sinal!) naquele seu sapato de salto alto que você nem lembrava mais que tinha (porque agora você só usa sapatilha, tênis e rasteirinhas).  Meninas parecem ter uma certa fixação pelos calçados das mães – e muitas vezes pelas maquiagens também. Não demora muito pra que elas comecem a mexer nos seus batons, sombras e afins…quando não maquiam a elas próprias, querem que você seja a cobaia. Não raro – e eu não sei explicar como – elas vão gostar mais dos seus sapatos de salto e maquiagem do que você mesma!

3 – Um brinco ou um penteado diferente seus nunca mais passarão despercebidos

Via de regra, as meninas são muito mais observadoras e atentas aos detalhes. Então, se você é daquela mulher que sempre reclamou que ninguém (principalmente o namorado/marido) reparava em você, vai ficar surpresa e feliz quando a sua filha mostrar que percebeu até o modo diferente como você escovou os cabelos hoje. Um brinco novo e minúsculo, o tom diferente do blush, a calça que você não usava há muito tempo…nada costuma passar despercebido pelo olhar atento dessas criaturinhas. Por isso, é bom também ficar sempre atenta ao que você faz ou diz perto delas…elas veem (e querer copiar) tudo!


Leia também

Esmalte para criança, pode?

Penteados para meninas inspirados em filmes

Cortes de cabelo para meninas – para todos os gostos


4 – Você ouvirá muito a frase “meninas dão mais despesa”

Desde a gravidez ouvia muitas pessoas dizendo que gastaria muito mais por ter uma filha menina. “Menina usa muito mais coisas”, “roupa de menina é sempre mais cara”, “pra meninas tem sempre muito mais opções” e “você vai querer comprar tudo, o pai está ferrado” eram algumas das frases que as mães de menina sempre ouvem. E, na real, as pessoas não estão de todo erradas. O “universo feminino” é mesmo mais repleto de coisas disponíveis no mercado, mas também é verdade que você não precisa gastar rios de dinheiro com um monte de coisa desnecessária ou cara só porque as pessoas dizem que meninas têm que andar assim ou assado. Você pode nem gostar disso e tá tudo certo também!

5 – Você constatará que a sessão de roupas e acessórios para meninas é realmente maior do que a dos meninos.

Neste ponto, as mães de meninos têm razão em reclamar: as opções de roupas e acessórios par as meninas nas lojas são mesmo muito mais fartas. E se pensarmos que uma mulher geralmente tem muito mais peças no guarda-roupas do que os homens (que são capazes de usar a mesma calça e tênis em milhares de ocasiões diferentes) não é muito difícil de entender porque isso já acontece na sessão infantil também, né? Haja autocontrole e bom senso pra não exagerar na hora das compras para as filhas! rs

6 – Vai ser sempre difícil não cair no clichê do cor de rosa

Desde o enxoval, passando pela mamadeira, creme para o cabelo, brinquedos e roupas…se você é mãe de menina é praticamente obrigada a viver num mundo cor de rosa, literalmente. “Ah, mas eu detesto rosa”, você pode dizer. Pois é, rosa nunca foi a minha cor favorita também, mas um dia separando algumas coisas da Clara para doação eu pude perceber como essa era a cor que predominava absolutamente em tudo o que ela tinha. Principalmente quando elas ainda são bebês, mesmo que você não goste, vai ser beeem difícil não cair no clichê que parece dominar a mente das marcas todas: “É de menina? Então será cor de rosa”.

7 – Todo mundo acha que ter uma filha é como brincar de boneca

Sim, sua tia acha, a vendedora da loja infantil acha, suas amigas acham e, seja sincera, você também acha muitas vezes: ter uma filha é igual brincar de boneca. Todo mundo quer enfeitar, botar laço, roupa com frufru, dar mamadeira…igualzinho a gente cresceu fazendo com as nossas bonecas. Ou seja, esse é um daqueles pensamentos quase impossíveis de se lutar contra. O problema só começa quando a pessoa percebe que cuidar de uma criança de verdade é beeem mais complicado do que nas brincadeiras de infância… haha

8 – Ela vai querer se maquiar e pintar as unhas antes do que você imagina

Antes de ser mãe eu pensava: filha minha só vai passar batom e esmalte quando tiver uns 10 anos! Pois é, sabia de nada, inocente! Mesmo eu não sendo das mulheres mais vaidosas (e durante muito tempo depois que a Clara nasceu eu fiquei, tipo, zero vaidosa) eu tive que ouvir a minha filha, do alto dos seus 3 anos na época, pedir insistentemente para pintar as unhas, até que não aguentei e cedi. Às vezes eu olho pra ela se admirando na frente do espelho, ou toda compenetrada penteando os cabelos, passando seu gloss de princesa ou fingindo usar as minhas maquiagens no banheiro e me pergunto: de onde vem essa vaidade toda? Não sei, mas acho que taí mais uma coisinha que nasce com elas.

9- Filhas são o maior incentivo que pode existir pra gente lutar contra o machismo

Não que mães de meninos não se incomodem com isso, mas criar uma menina nos dias de hoje esfrega na nossa cara, rotineiramente, que muita coisa precisa mudar na nossa sociedade (e até na nossa casa) com relação ao machismo. A simples escolha de um brinquedo já nos traz questionamentos: por que na prateleira de “brinquedos para meninas” só tem panelinhas, eletrodomésticos, fantasias de princesas e bonecas e na de “brinquedos para meninos” tem super-heróis, carros, ferramentas, fantasia de médico, de bombeiro, policial? Por que ninguém condena um menininho brincando só de cueca mas todo mundo diz pras menininhas “sentarem direito” quando estão brincando de vestido pra não mostrar a calcinha?

Nesse e em tantos outros momentos do dia a dia, ter uma filha mulher é querer lutar também por uma sociedade onde meninos e meninas sejam incentivados da mesma maneira a ser o que quiserem, a respeitarem o corpo e a vontade do outro e terem os mesmos direitos, inclusive o direito essencial de serem apenas criança!

10 – Você terá uma companheirinha pra todas as horas

Eu sei que essa frase é bem clichê, mas ser mãe de menina é mesmo ter uma companheira sempre! Por aqui, nós duas fazemos praticamente tudo juntas e acho o máximo como ela se comporta como uma “amiga” mesmo muitas vezes. Do tipo que se diverte junto, que faz companhia quando eu tô precisando mesmo de uma e que até dá uns conselhos que, juro, não sei onde ela aprendeu.

Resumindo, ser mãe de menina é bom demais! Assim como ser mãe de menino também deve ser.

Sorte a nossa por termos um serzinho especial assim pra chamar de filho, né?!

FACEBOOK // INSTAGRAM // PINTEREST

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *