Terçol pode ter mais incidência na adolescência

Terçol pode ter mais incidência na adolescência

Gabriel está com 12 anos, pré-adolescência, e algumas mudanças acontecem nessa fase, já falei um pouco da puberdade em outro texto.

O que não imaginava, até então, é que entre tantas mudanças o surgimento {em grandes quantidades} de terçol também é esperado.

Saiu um, no olho esquerdo dele e sumiu, voltou a aparecer um pequenininho, e sumiu… mas o terceiro foi grande e incomodava, tanto pela dor quanto esteticamente. E com a repetição, achei melhor agendar o oftalmologista.

Adoro médicos que explicam a causa, para sabermos direitinho como agir no tratamento e principalmente na prevenção. Acho que todos os médicos deveriam sem assim! Nosso oftalmo de família é, e falando dos casos de repetição de terçol que estão ocorrendo com o Gabriel ele explicou que terçol pode ter uma maior incidência na adolescência.

terçol

O terçol é uma inflamação, por bactéria, das glândulas (Zeis e Mol) que se localizam na pálpebra, próximo a raiz dos cílios. O texto do oftamologista Dr. Marcelo Vilar explica direitinho o assunto.

No caso dos adolescentes, a explosão hormonal dessa fase da vida faz aumentar a produção de gordura, e assim favorecendo o surgimento de espinhas e também podendo desenvolver terçol.

Bem, o Dr. José Antonio {nosso oftalmo familiar}, recomendou que o Gabriel usasse shampoo de bebê para lavar as palpebras e mantê-las sempre livre de oleosidade, dessa forma também evita a contaminação por bactéria.

E está ajudando muito! Ele lava duas vezes ao dia, ao acordar e quando vai tomar banho para dormir, nos dias que ele faz alguma atividade física também lava em seguida o rosto com o shampoo de bebê.

Os casos de terçol diminuíram, e quando surgem, desaparecem rapidamente e não ficam tão grandes quanto antes.

Essa limpeza da pele ajuda a evitar o calázio, que muitas vezes é confundido com o terçol, por ser uma inflamação, mas sem bactéria. O texto do blog Na Mira da Mamãe explica bem essa diferença.

Mas lembre-se, esse é o caso da minha família, é sempre bom procurar um profissional de confiança para orientar-se e tirar todas as suas dúvidas!

 Ah, terçol não é contagioso, então nem tem desculpa para faltar da escola…

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *