Na maternidade tudo é ao vivo, e muito no improviso!

Na maternidade tudo é ao vivo, e muito no improviso!

Esses dias um vídeo bombou na internet, em que um professor (e pai) dá entrevista ao para o canal BBC. Tudo corria bem, até que a porta (atrás do entrevistado) é aberta e aparece uma linda garotinha de óculos dançando.

Quem nunca falou para os filhos não fazerem algo e eles fizeram totalmente ao contrário? Não sei na casa de vocês, mas parece que quando falamos “não faça” é aí que fazem! Deve ter um botãozinho que é acionado quando escutam a palavra “não” e convertem tudo para “sim”.

Por exemplo, não pegue esse copo que está com muita água… Páh, a criança aparece toda molhada na sua frente, culpa do copo que não era para ter pego!

Acho que pelo tamanho da criança, pode nem ter sido pedido para que ela não entrasse…

Para ajudar o papai entrevistado, atrás da pequena dançarina surge o bebê no andador! E logo em seguida a mãe, desesperada, que as puxa (literalmente) para fora, e fecha a porta…

Parece coisa de filme (comédia)! Confesso que esqueci do homem que estava dando entrevista, e não consegui tirar os olhos da cena que se passava em segundo plano.


Leia também:

Sororidade e Maternidade – mães unidas e mais fortes


Ao mesmo tempo que ria, também me colocava no lugar! Afinal, o marido estava dando uma entrevista, não podia ser interrompido, e num picar de olhos (quem nunca?), as crianças já estavam dentro do escritório (o único entre diversos ambientes da casa que elas não poderiam entrar!).

Assistam o vídeo para entenderem (caso ainda não tenham assistido)!

Como tudo que foge do cotidiano na maternidade vira polêmica, esse vídeo não foi diferente! Julgaram (muito) o pai pela atitude, que sim poderia ser diferente, mas que vai saber o que passou na cabeça dele… A mulher, que no primeiro momento acreditaram ser a babá e na verdade é a mãe, deveria estar fazendo algo e quando percebeu as crianças já tinham invadido a entrevista do pai.

No lugar do pai, imagino que teria uma reação diferente, do tipo carregar a criança, pedir desculpas, levantar-me e levá-lo para fora (e trancado a porta do escritório). Assim como não teria as habilidades da mãe (uma ex-professora de ioga) quem em instantes conseguiu levar os dois filhos para fora do espaço.

Engraçado que tudo que é exposto na mídia ou redes sociais vira palco para julgamentos, as pessoas julgam sem conhecer.

Falei que minha reação seria diferente, mas sinceramente, a gente só sabe quando vive.

A maternidade é assim, ao vivo, vivemos driblando imprevistos e se virando no improviso!

FACEBOOK // INSTAGRAM // PINTEREST

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *